Hospitais e Clínicas

Saúde 4.0: as mudanças no setor e o impacto das novas tecnologias

16 de Dezembro de 2021

• Tempo de leitura: 8min

Voltar

Você já ouviu falar em Indústria 4.0? Com a modernização de processos e a transformação digital, estamos passando pela quarta Revolução Industrial, ou seja, a Indústria 4.0. Esse conceito reflete sobre o uso de tecnologias não mais como apoio às ações humanas, mas com um papel de destaque em todas as suas operações. É nesse cenário que surge a Saúde 4.0

O mercado de saúde passa pelo mesmo processo de transformação digital, mas além de pregar que as empresas invistam em tecnologias tradicionais, o movimento Saúde 4.0 entende a necessidade de as organizações investirem também em soluções disruptivas e inovadoras para sua atuação. Isso impacta na experiência do paciente, proporcionando maior qualidade ao tratamento e autonomia aos profissionais.  

Neste artigo explicaremos o que é saúde 4.0, que mudanças ela trouxe ao setor e como as tecnologias na saúde transformam a realidade das instituições. Continue a leitura!

O que é Saúde 4.0?

A Saúde 4.0 é o conceito que engloba todas as mudanças tecnológicas que ocorreram na saúde nos últimos anos. Assim como na indústria, a saúde passou por diversas fases: a primeira, na década de 70, com o avanço nos diagnósticos por meio de tomografia e ultrassonografia; a segunda fase com o auxílio da intranet e da internet.  

Já nos anos 2000 a terceira fase veio com o avanço dos estudos, a aprofundada compreensão das doenças e também com surgimento de dispositivos acessíveis à população; e a quarta fase com a autonomia do paciente e o uso de tecnologias inovadoras, como inteligência artificial.  

Esse processo de transformação ocorreu muito rapidamente. Há 20 anos, por exemplo, não era comum ter um computador ou um celular em casa. Mesmo nas empresas mais avançadas em relação à tecnologia, o acesso às telecomunicações e o uso de inteligência artificial foram processos que ocorreram em um curto período de tempo.

Saúde 4.0: os benefícios da tecnologia na saúde

Com a aplicação de tecnologia, os tratamentos médicos foram aprimorados ao longo dos anos. Isso impactou não só o trabalho dos profissionais de saúde, mas também o desenvolvimento de novos tratamentos e a otimização do acompanhamento ao paciente. Na gestão hospitalar a tecnologia foi ainda mais decisiva, já que os dados permitiram uma tomada de decisão muito mais acertada e estratégica.  

Com a Saúde 4.0 vieram novas técnicas, novas formas de cuidar e um atendimento muito mais preciso ao problema do paciente. Dos processos mais complexos aos mais simples, a tecnologia tem se tornado uma grande aliada da saúde. Nos últimos anos tivemos o início de cirurgias com uso de robôs, a impressão 3D de próteses, o uso de inteligência artificial em diferentes processos de gestão, a realidade virtual no treinamento de profissionais e a telemedicina. Esses são apenas alguns dos exemplos de como a transformação digital impacta positivamente o setor de saúde.  

E para que esses novos métodos fossem possíveis, diversas tecnologias entraram em ação na Saúde 4.0, como o uso de softwares em nuvem, que possibilitaram a tecnologia compartilhada em diferentes lugares; o IoT, ou internet das coisas, que interligou o mundo digital com o “real”; o Big Data, que auxiliou na coleta e interpretação de grandes volumes de dados; e também a digitalização de dados, permitindo uma maior integração das informações do paciente.

Os impactos da Saúde 4.0 na prática

As tecnologias geralmente chegam aos pacientes depois de muitos testes e validações. Com isso, parecem surgir rapidamente para atender necessidades e gerar um benefício único para quem as utiliza. A tecnologia, nesse cenário, coloca o paciente no centro de todo o atendimento, garantindo mais qualidade de vida a ele e mais praticidade à equipe assistencial e de gestão.

Maior acesso às informações

Tudo começou com o prontuário eletrônico, mas desde lá muita coisa já mudou. Esse é um processo simples, mas que faz total diferença nos hospitais. Por meio da digitalização de dados, o hospital tem controle sobre a conduta do médico, seus pedidos e registros, bem como todo histórico do paciente em relação ao problema que ele tem passado ou outros registros históricos.  

Além disso, essas e outras informações importantes ficam à disposição dos profissionais por meio da computação em nuvem. Dessa forma é possível acessar os prontuários em qualquer lugar. Esse tipo de tecnologia também permite que alguns exames sejam realizados e laudados à distância pelos médicos. Isso torna os atendimentos mais ágeis e produtivos.  

Outros pontos extremamente importantes nesse são: a redução de custos operacionais, a segurança das informações do paciente e também a redução do impacto ambiental com o fim do uso de papéis. Assim, todos os dados do paciente ficam protegidos digitalmente de perdas e danos, colocando todas as informações em nuvem e disponibilizando-as apenas aos interessados.

Uso de Internet das coisas (IoT)

oT, ou Internet das Coisas, se refere ao uso de objetos cotidianos conectados à internet. Esses dispositivos fazem uma troca de dados por meio de uma rede de conexão. Atualmente existem pulseiras, relógios e outros aparelhos inteligentes, por exemplo, que são capazes de medir condições físicas dos pacientes como frequência cardíaca, nível de glicose, temperatura, crises de asma, humor, entre outros pontos.  

Nos últimos anos esse tipo de tecnologia foi usada com bastante recorrência, principalmente em decorrência da pandemia de covid-19, avaliando a produção, transporte e armazenamento de vacinas e também analisando a condição de pacientes que faziam um tratamento à distância. Abordamos esse assunto em um artigo publicado recentemente: clique aqui para ler.

Big Data

Basicamente, a transformação de dados disponíveis em sistemas de gestão hospitalar, como prontuários eletrônicos, ERPs e sistemas de qualidade, por exemplo. Coletar e analisar um grande volume de dados é extremamente útil na área da saúde. Por meio de Big Data é possível avaliar grupos de pacientes propensos a doenças, a possível causa desse problema e também a variabilidade do tratamento em alguns indivíduos. Seu uso garante que a equipe assistencial consiga estabelecer um tratamento mais adequado a determinado paciente. 

Isso significa a otimização dos custos hospitalares com pesquisas ou diagnósticos, já que a previsibilidade aumenta e se reduz tempo com a investigação sobre a causa do problema em questão. Ou seja, o Big Data consegue prever possíveis complicações e garantir mais efetividade aos tratamentos realizados. 

Outros avanços na área

Entre outros benefícios, a Saúde 4.0 impactou diretamente na fidelização de pacientes, melhoria no diagnóstico, acesso a diferentes tecnologias adaptadas, aperfeiçoamento de profissionais e também a centralização de dados. Além disso, o movimento saúde 4.0 também trouxe ao setor outras tecnologias extremamente necessárias para garantir o melhor funcionamento das instituições de saúde.  

  • Telemedicina: Por meio de tecnologia, a telemedicina monitora pacientes, troca informações médicas e analisa resultados dos tratamentos feitos. Isso garante agilidade e precisão ao processo, além de garantir segurança aos dados do paciente.  
  • Impressoras 3D: As impressoras 3D conseguem criar implantes, pílulas de fácil ingestão e até mesmo articulações para utilização em cirurgias. Cada item é confeccionado de forma personalizada, atendendo às necessidades reais de cada paciente. 
  • Process Mining: A tecnologia de Process Mining auxilia na descoberta, monitoramento e melhoria de eficiência e qualidade em fluxos hospitalares. A partir de informações disponíveis em softwares que o hospital já utiliza é possível descobrir pontos de fricção ao longo da jornada do paciente, controlar e agir em tempo real sempre que ocorre violações. 
  • Internet 5G: Nos próximos anos a internet 5G deve revolucionar ainda mais os processos em saúde. A saúde 4.0 será impactada com essa tecnologia já que possibilitará uma grande transmissão de dados, mais estabilidade na rede de internet para procedimentos à distância ou ainda os diagnósticos a partir de realidade virtual.
Novas tecnologias da Saúde 4.0

Quer entender como é possível se adequar aos avanços da Saúde 4.0 e permitir avanços no ambiente hospitalar que você atua? Assine nossa newsletter e fique por dentro de outras informações sobre o setor.

[contact-form-7 id=”128049″ title=”Newsletter”]


Postagens Relacionadas