Instituições de saúde

Protocolos gerenciados: como você sistematiza o cuidado ao paciente?

6 de Junho de 2022

• Tempo de leitura: 7min

Voltar

O clichê “trate seus clientes como você gostaria de ser tratado” nunca fez tanto sentido quanto agora. Por isso, a segurança e a experiência dos pacientes são dois tópicos muito importantes no dia a dia dos hospitais. Pensar em soluções que melhorem esse processo é cada vez mais necessário. Os protocolos gerenciados são um diferencial nesse sentido. 

Os protocolos são diretrizes que monitoram os indicadores de qualidade da prática clínica. Seu principal objetivo é garantir a qualidade da assistência ao paciente, dos resultados, melhorando sua segurança, a experiência e otimizando o uso de recursos.

Esta ferramenta tem contribuído na sistematização da atuação do atendimento ao usuário, orientando o trabalho de profissionais e minimizando a variabilidade no cuidado. Atualmente você possui protocolos gerenciados no cuidado ao paciente?

Vamos falar sobre isso neste artigo. Aqui, vamos mostrar a você como dar o primeiro passo no gerenciamento de protocolos e como melhorar esse cenário com auxílio da tecnologia. Continue a leitura! 

New call-to-action

Desafios e perspectivas do gerenciamento de protocolos 

Os protocolos gerenciados garantem um acompanhamento mais eficaz dos processos hospitalares, garantindo que o paciente tenha um atendimento de maior qualidade e segurança. Esse tipo de processo ajuda na redução de custos e na redução de casos de judicialização na saúde. 

Além disso, os pacientes inseridos nestes protocolos gerenciados têm melhores resultados clínicos, como redução de mortalidade, do tempo de permanência hospitalar e outros tantos problemas que impactam o dia a dia das organizações de saúde. Você passa por algum desses problemas? Talvez seja a hora de estabelecer uma nova forma de gerenciamento.

Como é possível perceber, o não gerenciamento desses protocolos expõe o usuário a diversos riscos. O problema nesse caso é que muitos hospitais não conseguem estipular padrões para analisar a qualidade do cuidado ao paciente e, consequentemente, não conseguem implementar os protocolos de maneira eficiente. 

A falta de monitoramento da jornada do paciente nesse caso e a falta de transparência sobre cada etapa da trajetória do usuário dentro da instituição de saúde fazem com que o gerenciamento dos protocolos seja praticamente impossível

O ponto chave disso tudo é que os protocolos gerenciados servem, nesse caso, como guias que orientam a equipe assistencial durante o cuidado, prezando pelo seguimento de diretrizes e padrões estabelecidos.

Entre outras diretrizes, esses protocolos gerenciados estabelecem, por exemplo, os materiais recomendados, medicamentos e exames necessários no tratamento de cada patologia. Existem protocolos que são mais comuns em alguns hospitais, como AVC, sepse, TEP, TVP, entre outros. 

New call-to-action

Ou seja, ao estabelecer os protocolos gerenciados, para que eles sejam plenamente cumpridos, analisar a jornada do paciente de ponta a ponta, com transparência e inteligência é essencial. Essa monitoração ajudará a equipe a entender se os processos estão de acordo com as diretrizes, além de encontrar oportunidades de redução de custos, diminuindo e entendendo as variabilidades nos procedimentos e também visualizando oportunidades de desospitalização.

Essa análise traz uma série de benefícios, alguns já citados anteriormente.

  • Redução do tempo de permanência dos pacientes; 
  • Redução da mortalidade;
  • Análise aprofundada da jornada do paciente; 
  • Melhoria do NPS da instituição; 
  • Garantia de maior segurança ao paciente; 
  • Acompanhamento e identificação de possíveis gargalos e desvios; 
  • Visualização de oportunidades de melhorias; 
  • Entre outros benefícios.

Os protocolos gerenciados no contexto organizacional 

A complexidade do atendimento ao paciente e a variabilidade de cada caso dificultam o controle dos protocolos gerenciados. Isso faz com que a organização não consiga gerir o consumo de medicamentos, por exemplo, ou que passe por outros problemas que demandam um gasto de tempo dos profissionais e recursos financeiros

A tecnologia, nesse sentido, auxilia no cumprimento do melhor desfecho do caso. Isso porque, mesmo com as inúmeras possibilidades terapêuticas, não significa que a variação de tratamentos seja algo positivo. Os protocolos gerenciados, nesse caso, são tidos como uma sequência ideal de atendimento no contexto organizacional

protocolos-gerenciados

A tecnologia na automação dos protocolos

Para dar o primeiro passo rumo à transformação, a tecnologia de Process Mining pode ser uma grande aliada no gerenciamento de protocolos. Isso porque essa solução tem como principal função descobrir, analisar e otimizar processos reais, entendendo suas variabilidades e identificando oportunidades de melhoria contínua

A partir das informações extraídas dos sistemas que as instituições de saúde já usam, como ERPs, CRMs ou Prontuários Eletrônicos, por exemplo, a ferramenta da Process Mining faz uma descoberta de processos, criando modelos de processos reais. Depois disso, a solução analisa a conformidade de cada fluxo com os protocolos definidos como ideais, comparando cada etapa para entender se estão de acordo com as diretrizes ou não. 

Por meio de um kanban, a solução mostra em verde os processos que estão em conformidade e em vermelho os que não estão, permitindo que a equipe visualize com facilidade os protocolos que estão fora do padrão e realmente precisam da sua atenção. Então, baseado em todas as informações coletadas e na realidade do dia a dia de uma instituição de saúde, a plataforma propõe melhorias. 

De forma prática, a solução de Process Mining auxilia na organização dos protocolos gerenciados e na melhor organização das instituições. Isso aumenta a eficiência operacional, já que coloca uma lupa sobre problemas que precisam ser corrigidos durante a jornada do paciente, além de avaliar a conformidade nas práticas assistenciais previstas em cada protocolo.

New call-to-action

Falamos sobre este assunto em um webinar intitulado “Process Mining no monitoramento de protocolos gerenciados na segurança do paciente”. Assista ao vídeo clicando abaixo.

No dia a dia das organizações, contar com Process Mining no gerenciamento de protocolos é uma ação essencial para gestores que visam o melhor cuidado aos pacientes. Para implementar um protocolo nas instituições de saúde, a gestão deve estar focada em estabelecer as melhores práticas clínicas e de saúde, traçando estratégias de organização dos serviços, qualificando o cuidado e fazendo uma avaliação das ações realizadas

Descubra o poder da solução de Process Mining no auxílio às instituições de saúde. Saiba como é possível melhorar a eficiência do gerenciamento de protocolos, ganhando 100% de transparência na gestão dos fluxos do seu hospital. Fale agora com um especialista da UpFlux, peça uma demonstração da plataforma e saiba como começar o processo de transformação dentro da sua organização.

New call-to-action


Postagens Relacionadas