Hospitais e Clínicas

A entrega de valor em saúde pela integralidade

3 de Janeiro de 2022

• Tempo de leitura: 5min

Voltar

Pensar de maneira global o bem-estar das pessoas é um dos princípios das instituições de saúde. Um dos pilares do Sistema Único de Saúde, o SUS, é a integralidade, que se baseia em atender e compreender o paciente de forma integral, entendendo seu contexto social, seus objetivos e necessidades. 

Nesse sentido, pela percepção do usuário, um atendimento baseado na integralidade é o responsável por uma melhor experiência do paciente, o que gera uma associação positiva e um tratamento mais humanizado e respeitoso. 

Segundo o inciso II do artigo 198 da Constituição Federal de 1988, os serviços públicos de saúde devem seguir a diretriz que oferece um “atendimento integral, com prioridade para as atividades preventivas, sem prejuízo dos serviços assistenciais”. 

Na prática, essa diretriz determina que o Estado deve oferecer um serviço digno de saúde, a fim de atender as necessidades da população em sua integralidade. Nesse artigo vamos abordar o que é a integralidade nos serviços de saúde, seus benefícios e como esse princípio entrega maior valor ao atendimento nas instituições.

O que é integralidade na saúde?

Integralidade na saúde significa proporcionar um atendimento completo, que contempla integralmente as necessidades do paciente, seja ele um usuário ativo do serviço de saúde, ou oferecendo outros serviços que impactam diretamente no seu bem-estar. Para isso, um atendimento integral é responsável por perceber suas particularidades. As ações prestadas vão desde a prevenção, até a assistência curativa, independentemente do seu nível de complexidade. 

A integralidade do SUS no Brasil visa a equidade e universalidade do atendimento, ou seja, que ele seja oferecido a todos, seguindo as demandas de cada indivíduo. Pautado nisso, o sistema oferece um atendimento que visa em sua integralidade atendimentos que abrangem aspectos administrativos, políticos e financeiros, oferecendo soluções que atendem individual e coletivamente cada caso. 

De forma prática, é possível entender a integralidade do SUS por meio de suas ações. O SUS é responsável por campanhas de vacinação e de conscientização sobre doenças, atuando na sua prevenção. Ao mesmo tempo, esse serviço atua também em cirurgias oncológicas e de transplantes de órgãos, por exemplo. 

Por ser um dos maiores e mais complexos sistemas de saúde pública do mundo, o SUS oferece desde o atendimento por meio da Atenção Primária, até os serviços mais complexos. Ele é o responsável pelos atendimentos de urgência do SAMU (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência) e vigilância sanitária, por exemplo. 

Em resumo, a integralidade dos serviços de saúde permite o acesso universal e irrestrito a todas as pessoas a serviços públicos de prevenção, tratamento de doenças e promoção do bem-estar, desde o momento da gestação até a morte, em todo território nacional.  

Os princípios do SUS e os benefícios da integralidade

O Sistema Único de Saúde brasileiro possui uma estrutura que é guiada por três princípios que garantem um atendimento universal e irrestrito. São eles:  

  • Universalização: a saúde é um direito de todos e cabe ao Estado assegurar este direito. Ele é garantido a todos independentemente de sexo, raça, ocupação ou outras características sociais ou pessoais. 
  • Equidade: reduzir as desigualdades também é um princípio do SUS. Para isso, mesmo que seja garantido o direito a todos, as necessidades, sejam por questões pessoais ou sociais, são distintas. A equidade, nesse sentido, significa investir mais onde a carência é maior. 
  • Integralidade: a integralidade considera todas as necessidades de uma pessoa, em sua individualidade ou coletividade. Para isso, integra ações de promoção à saúde, prevenção a doenças, tratamento e reabilitação. Além disso, em conjunto com outras políticas públicas, assegura a saúde e qualidade de vida dos indivíduos. 

O último princípio, da integralidade, gera na prática benefícios para o atendido e gera também resultados coletivos. Ter um acesso universal e justo para todos significa promover um atendimento mais humanizado, transformando a experiência do paciente. Esse tipo de situação promove o acolhimento de quem vive situações de diferentes naturezas e reforça o cuidado com o próximo.

A integralidade nos sistemas de saúde

Assim, como maior benefício da integralidade na saúde estão um conjunto de ações correlacionadas que buscam o desenvolvimento da qualidade de vida, condições de trabalho, moradia, alimentação, educação, atividade física, lazer; ações de conhecimento, detecção, análise e monitoramento de doenças; ações e serviços de promoção, prevenção, tratamento e reabilitação, entre outras dezenas de serviços prestados pelo SUS.  

A tecnologia e a integralidade nas instituições de saúde

Para que esse atendimento seja, de fato, eficiente, e a integralidade respeitada, o time assistencial que promove esse tipo de serviço precisa entender o paciente como a peça central de todo o processo. É preciso compreender globalmente seus anseios e necessidades, adotando as melhores medidas para que elas sejam respondidas. Só assim será possível entregar um atendimento com valor ao usuário. Isso significa orientar profissionais para que eles entendam diferenças e particularidades entre os diversos grupos atendidos pelo SUS.  

Para que essa entrega tenha valor é preciso colocar o paciente como centro do atendimento, ouvi-lo e entendê-lo. Contar com a tecnologia na saúde para prestar esse serviço pode ser essencial. Por meio dela é possível atuar no entendimento prévio de eventos adversos, fazer um gerenciamento prático de doenças de uma comunidade, análise de risco individual e coletivo, entre centenas de outros pontos.  

Essa percepção sobre a realidade do paciente garantirá a melhoria da experiência do usuário com esse sistema, um aumento significativo da produtividade e qualidade assistencial, já que uma equipe multidisciplinar atuará no entendimento das questões enfrentadas pelo paciente, bem como uma redução de desperdícios, visto que, com uma análise mais correta é possível verificar a causa dos problemas para corrigi-los, seja de forma imediata ou de políticas públicas, e não apenas desenvolvendo uma solução paliativa.  

Assim, por meio da coleta de dados e do auxílio de tecnologia, é possível planejar ações e agrupar informações que serão colocadas em prática, gerando um atendimento mais humanizado ou sendo parâmetro para políticas públicas futuras em uma determinada região. A integralidade é uma questão de promoção de cidadania, operacionalizando ações que promoverão o bem-estar integral da população a curto, médio e longo prazo.  

Para saber como a tecnologia pode auxiliar as instituições de saúde a promover um atendimento com excelência e segurança aos pacientes, entenda como Process Mining garante maior eficiência operacional e melhor qualidade no cuidado. Acesse agora nossa página de soluções.


Postagens Relacionadas