Instituições de saúde

Global Trigger Tool e o controle de eventos adversos na saúde

15 de Março de 2022

• Tempo de leitura:

Voltar

Identificar e medir eventos adversos é uma ação essencial na manutenção da segurança do paciente, para que os problemas sejam entendidos e combatidos, a fim de promover um cuidado mais adequado ao usuário do sistema de saúde. O Global Trigger Tool do Institute for Healthcare Improvement (IHI) é uma importante ferramenta que ajuda a acelerar a mudança no atendimento ao paciente para transformar ideias em ações.  

Em um estudo realizado sobre o assunto, o Global Trigger Tool encontrou, no mínimo, dez vezes mais eventos adversos graves confirmados do que outros métodos utilizados na pesquisa. No estudo foi possível entender que em um terço das internações hospitalares ocorreram eventos adversos e que alguns processos ineficientes podem gerar conclusões enganosas para a melhoria da segurança do paciente.  

Nesse artigo vamos explicar como o Global Trigger Tool ajuda a compreender e reduzir os eventos adversos em instituições de saúde e como a sua aplicação juntamente à tecnologia de Process Mining colabora ativamente para que os hospitais tenham um cuidado ao paciente muito mais eficiente e seguro.  

O que é o Global Trigger Tool?  

O Global Trigger Tool é um estudo criado pelo Institute for Healthcare Improvement (IHI), uma instituição sem fins lucrativos, que oferece um método fácil para identificar com precisão os eventos adversos no cuidado ao paciente e sua taxa de incidência ao longo do tempo. Essa análise, inclusive, é uma maneira de entender se as mudanças promovidas pelo hospital na redução de eventos adversos estão sendo efetivas. 

O uso de gatilhos para identificar eventos adversos mede o nível geral de danos em instituições de saúde. Essa ferramenta visa a compreensão dos profissionais sobre possíveis pistas para entender e identificar ofensores à saúde do paciente. Essa ferramenta inclui uma lista de gatilhos de eventos adversos conhecidos, bem como instruções para selecionar registros, informações de treinamento, referências e perguntas. A ferramenta ainda oferece instruções e formulários para coletar os dados necessários para rastrear três medidas: 

  • Eventos adversos por 1.000 Dias em pacientes; 
  • Eventos adversos por 100 admissões; 
  • Porcentagem de admissões com um evento adverso.  

O IHI Global Trigger é uma metodologia que serve como guia para a equipe assistencial tenha indícios sobre o que pode estar acontecendo com o paciente, no entanto é necessária a utilização de uma tecnologia automatizada para fazer a gestão e reconhecimento desses eventos adversos de forma ágil e eficiente. Nos próximos tópicos falaremos sobre como Process Mining atua nesse papel.  

Por que adotar essa ferramenta no controle de eventos adversos?  

O trabalho dos profissionais de saúde para detectar eventos adversos têm se concentrado em relatórios voluntários e rastreamento de erros. No entanto, segundo o manual do Global Trigger Tool, pesquisadores de saúde pública chegaram à conclusão de que apenas 10 a 20% dos erros são relatados e, desses, 90 a 95% não causam danos aos pacientes.  

Assim, é importante que os hospitais identifiquem de forma eficaz os danos causados aos pacientes, entendendo a gravidade de cada caso e realizando mudanças em seus processos para que o cuidado ao paciente seja aprimorado, evitando erros.  

Dessa maneira, rastrear os eventos adversos de acordo com a ferramenta do Global Trigger se torna uma maneira fácil de entender onde acontecem os erros por meio de uma retrospectiva dos registros dos pacientes para entender quais pistas indicavam que algo não estaria de acordo com o padrão estabelecido.  

Process Mining no controle de eventos adversos 

Os gatilhos estabelecidos pelo Global Trigger Tool servem de alerta para que a equipe assistencial entenda que o paciente não está em uma situação em conformidade, o que afeta sua segurança e integridade. A tecnologia de Process Mining surge nesse sentido para garantir maior agilidade no entendimento dessas situações, permitindo que a equipe assistencial atue com rapidez para solucionar os problemas do paciente.  

Aliado à tecnologia, esses gatilhos pré-estabelecidos se tornam essenciais nesse cenário, levando maior agilidade à equipe assistencial, que recebe o alerta e consegue observar e atender os casos em tempo real, reduzindo o risco que o paciente corre, já que sua situação será resolvida com agilidade.   

A metodologia IHI Global Trigger contém seis módulos ou agrupamentos de gatilhos. São eles: cuidados, medicações, cirúrgico, tratamento intensivo, perinatal e emergência. Em uma plataforma tecnológica cada gatilho contido nesses módulos é entendido como uma regra de indício sobre algo que não está em conformidade. 

Por exemplo, vamos supor que um paciente necessite de uma transfusão de sangue ou hemoderivados. Mas, de acordo com o problema que ele enfrentava, esse procedimento não está dentro do estimado. Ou seja, nesse ou em outros casos similares a necessidade de uma transfusão deve ser investigada em sua origem. A plataforma de Process Mining faz exatamente isso: além de enviar alertas sobre os gatilhos, mostrando o que não está de acordo, a plataforma ainda descobre a causa raiz do problema em questão.  

Dentro da solução de Process Mining da UpFlux é possível estabelecer as regras de acordo com o Global Trigger Tool para determinar quais são os possíveis ofensores à segurança do paciente. Com uma implementação simples e rápida, a solução mapeia dados de ERPs e prontuários eletrônicos para entender os processos pelos quais o paciente passa.  

Com o mapeamento feito e os gatilhos estabelecidos, é possível fazer uma visualização do kanban disponível dentro da plataforma, dando ao time assistencial uma visão em tempo real da jornada do paciente, entendendo os fluxos que estão em conformidade com as diretrizes ou não.  

Com uma segmentação simples, em verde o que está de acordo e em vermelho o que não está, o profissional consegue destinar sua atenção às tarefas que realmente requerem sua dedicação e atuar na manutenção do problema.  

Global Trigger aliado ao Process Mining

Além da visualização dos gatilhos que são indicativos de ofensores à saúde do paciente, é possível também entender a causa raiz do problema em questão, por meio da compreensão e monitoração de toda jornada do paciente. Com o mapeamento de processos é possível compreender o caminho traçado e o desejado de cada fluxo, compreendendo de forma prática os percursos de cada processo para chegar à origem dos problemas.  

Ou seja, com o auxílio da plataforma o hospital tem 100% de transparência sobre os processos, entendendo todos os pontos de falha da jornada e permitindo uma atuação em tempo real para preservar a saúde do usuário. Por meio dessas análises a gestão aumenta a qualidade de seus atendimentos e proporciona um trabalho muito mais produtivo e dedicado aos seus profissionais.  

O Global Trigger Tool é uma ferramenta de extrema importância para que os hospitais mantenham o bem-estar do paciente. Para entender de forma aprofundada, na prática e aplicada ao seu negócio, como a plataforma de Process Mining envia alertas e cria gatilhos para aumentar a segurança ao paciente, fale com um especialista da UpFlux e peça uma demonstração da nossa solução.  

New call-to-action


Outras Postagens