Notícias

100 Open Startups: UpFlux está entre as healthtechs mais atraentes de 2021

28 de Outubro de 2021

• Tempo de leitura:

Voltar

A 100 Open Startups divulgou ontem, 27, o Ranking 100 Open Startups 2021, que reconhece as 100 startups mais atraentes para o mercado corporativo no país. A UpFlux Process Mining ganhou destaque na lista, que elegeu as mais 100 relevantes entre 18.355 outras empresas. Além disso, conquistamos também o 9º lugar no Top 10 da categoria Healthtechs. De acordo com os dados divulgados pela premiação, mesmo com a pandemia de Covid-19, a atividade de inovação aberta dobrou no último ano.

Esse aumento refletiu diretamente no índice de inovação e na competitividade das startups nesse ranking. Quanto à pontuação total, que reflete a quantidade e a intensidade dos relacionamentos entre as corporações e as startups, passou de quase 35 mil pontos em 2020, para mais de 75 mil pontos, em 2021, um crescimento de 118%. Isso impactou também no número de pontos que cada startup precisava para estar entre as Top 100: de 80 no ano passado para, pelo menos, 141 pontos em 2021.  

100 Open Startups é uma plataforma pioneira e líder de Open Innovation, dedicada a mapear e apoiar empresas de inovação em ecossistemas corporativos. Desde 2008 ela fomenta o open innovation com startups no Brasil por meio da Open Innovation Week, o Oiweek, e desde 2016 publica o Ranking 100 Open Startups, que monitora e mensura a evolução dessa prática no país.  

Essa premiação é de extrema importância para a UpFlux, já que coloca a empresa em destaque, juntamente com outras healthtechs que têm ganhado notoriedade no cenário nacional.  

É muito gratificante participar do ranking da 100 Open Startups. Isso demonstra que estamos no caminho certo e do impacto positivo da nossa tecnologia na construção de um sistema de saúde de qualidade e eficiente.

Alex Meincheim – CEO da UpFlux

No mês de agosto a UpFlux foi #1 no índice de Startups mais atraentes da OiWeek. A primeira posição, entre mais de 480 startups, mostra o impacto de nossas soluções para superar os desafios do mercado.

100 Open Startups: A inovação a partir das healthtechs brasileiras

A inovação no mercado de saúde é uma tendência dos últimos anos. Esse setor é um dos que mais investe e também um dos mais promissores quando se trata de apoio às novas tecnologias. Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), as despesas do mercado da saúde representam 9,2% do produto interno bruto brasileiro.  

Foi durante a pandemia de Covid-19 que as healthtechs ganharam ainda mais força. Como uma alternativa de assistência à distância, as empresas de tecnologia voltadas à saúde cresceram 118% nos últimos anos, segundo o relatório Healthtech Report 2020 da Distrito. Nesse cenário, esse setor se tornou o terceiro com maior crescimento no número de startups.  

O estudo encontrou ainda outros padrões que são extremamente relevantes sobre o mercado de startups na área da saúde: metade das healthtechs brasileiras têm menos de 5 anos, elas empregam mais de 10 mil pessoas em todo país e, desde 2014, já somaram mais de US$ 430 milhões investidos só no Brasil. Um breve panorama que permite entender o quanto a tecnologia tem avançado na área e os resultados positivos que têm alcançado.

Healthtechs que foram destaque no Top 100 Open Startups

Assim como a UpFlux, outras nove empresas também tiveram destaque na premiação, conheça algumas delas abaixo.

  • Zetta Health Analytics: A Zetta é uma healthtech de São Paulo, especializada em dados de saúde para a gestão de saúde populacional e saúde corporativa;
  • Mindify: A Mindify é uma startup de Goiânia que faz formulários para coleta de dados estruturados de toda a jornada do paciente e para Suporte à Decisão clínica;
  • Techtrials: A startup de São Paulo oferece percepções clínicas e estratégicas do mundo real para o setor de saúde, oferecendo inteligência;
  • BIOaps: De Ribeirão Preto, a BIOaps faz coordenação de cuidados, através de um aplicativo de celular, unindo pessoas a uma equipe de saúde 24h, de médicos e enfermeiros;
  • Psicologia Viva – Psyalive: De Belo Horizonte, a plataforma de telepsicologia funciona 24 horas/7 dias por semana com custo acessível para o paciente cuidar da sua saúde mental;
  • TKS: A startup do Rio de Janeiro possui a solução BeeCare, uma plataforma escalável que integra Hospitais, Clínicas e Laboratórios com prestadores de cuidados de saúde.
  • Kidopi: A empresa de Ribeirão Preto faz personalização e estratégias omnichannel na jornada do paciente. O CleverCare permite essa ação de maneira fácil e direta.
  • Laura: De Curitiba, a startup faz escala e suporte de decisão para provedores de saúde por meio de tecnologia, rastreando toda a jornada do paciente dentro e fora do hospital;
  • ONKOS Diagnósticos Moleculares: A startup de Ribeirão Preto reduz procedimentos desnecessários em Oncologia, impactando no sistema de saúde e pagadores, desenvolvendo testes de diagnóstico molecular de ponta baseados em IA.

O papel da UpFlux nos avanços da área da saúde 

Apesar de ter uma atuação ampla em diversos setores, a UpFlux possui um papel fundamental na melhoria da gestão de processos na área da saúde. Baseada na disciplina de Process Mining, ou mineração de processos, nossa ferramenta é focada em três pilares principais: descoberta, conformidade e melhoria.  

A descoberta é feita entendendo os modelos reais de processos aplicados em instituições de saúde, com informações extraídas diretamente do seu sistema de gestão; a avaliação de conformidade compara os processos com modelos previamente definidos e identifica seus desvios do preconizado; e as melhorias são feitas a partir de insights que a plataforma entrega, permitindo hospitais, clínicas, centros oncológicos, laboratórios e operadoras de planos de saúde a transformar dados em conhecimento para otimizar seus resultados.

A plataforma UpFlux Process Mining entrega transparência sobre processos a partir da extração automática de dados de prontuários eletrônicos ou ERPs. A partir disso é possível identificar ineficiências como gargalos, desvios e retrabalhos, garantindo a tomada de ação próximo ao tempo real. 

Em hospitais, Process Mining evidencia desvios e falhas na jornada ponta a ponta do paciente, por exemplo. Em laboratórios, é possível atuar na análise de desempenho da produção de diagnósticos, avaliando lead time e produtividade das equipes. Já em operadoras de planos de saúde, é possível analisar contas médicas para realizar a liberação automática ou aplicação de glosas caso tenham violações.

UpFlux oferece uma plataforma interativa, com dashboards facilmente configuráveis e ferramentas como a de kanban, para monitoração contínua e ação do time gerencial e operacional. 

Essa não é primeira vez que o trabalho realizado pela UpFlux recebe o reconhecimento na aplicação em Saúde. Recentemente fomos relacionados em uma matéria feita pela Forbes sobre as principais healthtechs brasileiras que revolucionaram o mercado em 2021. Fomos lembrados também em uma matéria do G1 em uma reportagem sobre como nossos serviços conseguem melhorar os resultados de tratamentos médicos. E, na última semana, fomos listados como uma das 78 startups analíticas mais inovadoras do Brasil pela DataMagazine.

upflux-100-open-startups-time-2
Time UpFlux com o Troféu 100 Open Startups

Os avanços na área da saúde não param, e o reconhecimento do papel desempenhado pela UpFlux desde 2017 mostra o poder que a tecnologia tem na otimização de eficiência e qualidade do sistema de saúde, e sobretudo, na melhoria da qualidade de vida de milhões de pessoas. 


Outras Postagens